Sabor com Letras | retorno de sabores
242
single,single-post,postid-242,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.6.2,vc_responsive
 

retorno de sabores

17 mai retorno de sabores

Retornar para casa tem sempre um gosto de café saboreado aos pouquinhos, acompanhado de conversa interessada, horas a fio.
Nestas ocasiões há um regalo de comida caseira daquelas que são provadas como uma novidade conhecida: frango com quiabo, mingau de couve, sopa de inhame.
Há espaço, ainda, para novidades, que aguçam o paladar, colhidas numa horta, composta de apenas um tomateiro-cereja, capaz de produzir o sabor doce de um carinho fraternal.
Regressar, também, passa a ter um gosto de amizade cultivada de longe, mas que em um reencontro rende boas risadas e prosas despreocupadas sobre cores e sentimentos.
Voltar tem sabor de rosquinha caseira oferecida de bom grado para demonstrar a satisfação de uma visita recebida.

4 Comments
  • Angela
    Posted at 15:05h, 17 maio Responder

    Dicas para uma boa sopa de inhame!!

  • Renata Boechat
    Posted at 00:07h, 18 maio Responder

    Adriana,

    Agradeço a sua visita ao EternosPrazeres

    e me sinto muito feliz em poder estar aqui nesse seu blog cheio de bom gosto e capricho!

    Receba meu abraço, com votos de paz e felicidade,

    Renata

    • Sabor com Letras
      Posted at 17:17h, 18 maio Responder

      Renta, que bom que gostou. Você me lembrou uma palavra que gosto muito “capricho”. Acho linda essa palavra… vou usar mais vezes. Abraços, Adriana.

  • Flávia Marques
    Posted at 15:15h, 23 maio Responder

    Essa receita e um achado.
    Esse é o único bolo que faço e não tenho surpresas negativas no final.
    Meu marido fala que guando sente o cheiro de bolo no forno é como se ele estivesse sendo acarinhado pela casa.
    Acho que a comida provoca essa sensação de proximidade, carinho e conforto nas pessoas.
    Mas as gordurinhas adivertem,” comer demais muda o manequim”.

Post A Comment